História de Miyamoto Musashi

De antemão compartilho um pouco da história de Miyamoto Musashi, um dos maiores samurais conhecidos da história do Japão Feudal.

Acima de tudo Musashi Sensei, como é chamado até hoje pelos discípulos de seu estilo de luta (Instituto Niten), viveu de 1584 a 1645, enfrentou mais de 60 duelos em toda a sua vida e os maiores guerreiros de sua época, sem nunca perder um duelo sequer.

Ele foi o mais famoso samurai do Japão. Nesse ínterim é atribuída a ele a autoria do mais importante tratado sobre estratégia japonês, o “Livro dos Cinco Anéis”, como foi traduzido, ou em japonês Gorin no Sho. Foi ele também o criador de um estilo de luta próprio conhecido como Niten Ichi Ryu.

História de Miyamoto Musashi

Acredita-se que Musashi viveu na época dos últimos grandes duelos em um período de mudanças na história japonesa no início do período Edo (de 1603 a 1868).

Segundo seus próprios relatos aos 13 anos participou de seu primeiro duelo. “Shinmen Bennosuke, como era chamado na infância, aprendera o Kenjutsu com seu pai Shinmen Hirata Munisai e, é claro, venceu seu primeiro adversário”.

Acredita-se que Miyamoto Musashi tenha participado da famosa batalha de Sekigahara que ocorreu em 1600 (Musashi tinha então 16 anos) e deu início ao período Edo, porém é provável que ele tenha participado do lado que saiu derrotado tendo, contudo sobrevivido à batalha e a posterior caçada aos sobreviventes.

Dos duelos mais importantes

Nesse sentido em seu livro Musashi conta que sua estratégia para desconcentrar o oponente e vencê-lo que foi chegar atrasado ao local do duelo (o que era considerado descaço com seus adversários). Conta-se a história que durante o caminho, Musashi esculpiu uma espada em um remo quebrado e com esta espada desferiu um golpe em Kojiro vencendo o duelo que embora rápido, é um dos mais famosos da história dos samurais. O duelo foi imortalizado em um monumento na ilha de Funajima representando a figura dos dois guerreiros.

Sobretudo o duelo de Funajima foi um divisor de águas na vida de Musashi pois a partir daí ele começou a refletir sobre como venceu tantos duelos e dedicou-se a tarefa de deixar um legado para as futuras gerações. Foi a partir daí que Musashi começou a se dedicar a outras artes como a pintura, escultura e poesia.

Do mesmo modo o segundo duelo mais importante de Musashi ocorreu em 1621. Este duelo foi importante porque foi o primeiro registro oficial de um duelo em que ele usou a técnica que hoje caracteriza seu estilo. Seu oponente Miyaki Gunbei após ser derrotado pediu desculpas a Musashi e se tornou seu discípulo.

Por fim, os últimos anos de sua vida, Musashi passou como hóspede de seu amigo Hosokawa Tadatoshi, período em que escreveu os “35 artigos na arte do Kenjutsu” a pedido dele e, depois se isolou na caverna de Reigando onde se dedicou a meditação e a prática de sua arte escrevendo ali mesmo o seu “Livro dos Cinco Anéis”, tradução de Gorin no Sho.

Livros e bibliografia

– O Livro dos Cinco Anéis, de Miyamoto Musashi
Apresentação Shihan Gosho Motoharu, introdução e revisão Sensei Jorge Kishikawa
Editora Conrad, 2006

– O Livro dos Cinco Anéis, de Miyamoto Musashi
Concluída a nova tradução do livro por Mika Sensei e Sensei Jorge Kishikawa, 2021

Ficção

– Musashi, de Eiji Yoshikawa
Conhecido como o “E o Vento Levou…” do Japão, este épico de quase 2.000 páginas popularizou a história de Musashi sensei na era moderna.

– Vagabond, de Takehiro Inoue
Vagabond é a premiada adaptação da história de Miyamoto Musashi Sensei para os mangás, pelo famoso artista Takehiro Inoue.

Posts relacionados
Bogu: proteção utilizada kenjutsu
O que é um Ronin?
Vestimenta para os treinos
Conheça as peças da katana

Compartilhe!

2 opiniões sobre “História de Miyamoto Musashi”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.